A vida em seus encontros,
Em seus desencontros,
Desencontradamente
Conta seus contos.

A vida em seus encantos,
Em seus desencantos,
Precisa ser vivida
Para não ser esquecida.

A vida e suas oposições,
A vida, a morte.
Caminhos, descaminhos
Que se encontram, se separam,
Se contraem se retraem.

A vida que existe,
Mesmo não merecida,
Merece ser vivida.
E sempre convida
A rir ou chorar,
Sofrer ou cantar,
Amar, odiar.

A vida é dádiva,
É peso que se carrega,
É novo ânimo,
É suspiro de cansaço.

Em cada partida,
Em cada batida do coração,
Renova-se a vida
Que se mantém viva
A cada geração.

Alyne Cavalcante Valença - 17 anos

 

Indique esta página!

 

[Clinica Repensar] [Menu Feminino] [Recanto do Adolescente]

CrysGráficos&Design

Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br