Vaguei por esta vida
feito alma desencontrada
nesta viagem terrena
pelo tempo controlada

Dias e noites te procurando
em cada estação me aproximando
muitos trens foram passando
e nada de você chegando

Desolada,
sempre voltava
com minha alma
cada vez mais desencontrada.

Até que um dia
Lá vinha o último trem
Pois minha idade também foi chegando
O tempo implacável andando

Ansiosa me aproximei
Me pus a percorrer cada vagão
atentamente... meu coração a bater
descompassadamente

E lá estava você finalmente
Desceu na minha estação
Iluminando meu coração
E nossas almas, encontraram nova direção.

Sônia Braga Urbano


Indique esta página!

[Clinica Repensar] [Menu Feminino] [Versos e Poemas]

 

Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br