Certa vez, a mais de vinte anos atrás, tive uma amiga, uma senhorinha de 76 anos, que vivia dizendo-me para escrever sua bela história em artigos de jornais, como eu fazia regularmente naquela época, alegava que seria importante mostrar como a mulher fica feliz e sacia sua sede de amor, ao sentir-se acolhida e abraçada.

Lembrei-me deste fato agora e tomo a liberdade de satisfazer seu desejo em ajudar outros casais, embora ela já não esteja mais aqui entre nós, tenho certeza que vai gostar de contribuir ainda com seu exemplo de vida.

Ela e o marido, também idoso visitavam-me sempre. Naquela época eu trabalhava em uma clinica, atrás do shopping Eldorado, passeavam por lá e visitavam-me constantemente, ele a trazia pelas mãos, como um jovem apaixonado.

Em uma dessas visitas disse-me:

- Sabe Sônia, o meu marido teve um infarto e não tem mais ereção sexual, mas quando ele me vê muito nervosa, ao deitarmos em nossa cama, ele me toca e me abraça, tocando firmemente o meu corpo todo, e isto me acalma, é o suficiente para deixar-me muito bem.

Fiquei muito emocionada ao ouvir tal relato, pois coisa rara, um homem que ficou impotente, preocupar-se com sua mulher, com o sentimento dela, e este senhor demonstrava uma capacidade afetiva impar, amor verdadeiro, companheirismo, amizade.

Impotente são as pessoas que se negam a tocar, acariciar o companheiro, demonstrando absoluta falta de companheirismo e afeto verdadeiro. A impotência se caracteriza, principalmente pela ausência de afeto nas relações, ausência de amizade e compromisso com o princípio do matrimonio, dificuldade em estabelecer vínculos de alma com as pessoas, ausência principalmente por estima de si mesmo e pelo outro.

Existe muitas maneiras de se fazer sexo, e a maior e mais verdadeira, apoiada em sentimento puro, podem perceber que o casalzinho idoso, faziam sexo e amor verdadeiro.

O homem que aceitar mexer no seu EU egocêntrico e machista, certamente não precisará auto afirmar-se, com mulheres jovens, ou com o pênis ereto, ou seja lá como for suas frustrações, buscará a realização masculina, na capacidade de fazer a mulher que esta ao seu lado feliz, vai firmar sua relação maior de amor, fazendo uma mulher brilhantemente realizada e feminina, se souber se doar na caricia e no toque e certamente ambos não terão nenhuma dificuldade com a libido, pois esta é uma energia de vida.

Se isto não estiver acontecendo proponho buscar ajuda terapêutica, pois a identidade masculina ou feminina, certamente ficou presa no passado.

Sônia Braga Urbano

 

  Indique esta página!

 

Todos os Direitos Autorais reservados á Autora