Se por 35 anos, nessa sintonia escura
Deixei dormir meu coração
Hoje, cansada dessa desventura
Minha alma se abriu como um vulcão

Vivi torrentes de cólera e loucura
Presa ao sentimento de amargura
35 anos vividos com censura
Medos, insegurança, tortura!

Bendito seja o ideal perdido
Pelo mal que nos fizemos sem querer
Pelo amor que morreu sem ter nascido
Pelo esplendor que deixamos de viver

Hoje, com idéias novas de ventura
Depois de sobrevivido ao caos
Busco viver uma ventura
Apesar dos anos somados ao corpo carnal

Como Afrodite em busca do ideal!
Conservo a juventude em minha alma
Busco na força de Eros o mistério que diviniza
percorrendo na atração, o encontro, a integração!

Sônia Braga Urbano

 

 
Indique esta página!


[Clinica Repensar] [Menu Feminino] [Versos e Poemas]


Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br