Hoje em dia, a mulher é parabenizada em algumas circunstancias e muito criticada em outras. Atendo ao longo dos anos, muitas mulheres em meu consultório e percebo que, muitos são os conflitos femininos.

Não esta nada fácil neste momento da vida terrena, vivenciar um papel feminino. Nos tempos da antiguidade a mulher foi impedida de dar opinião, de ter desejos próprios, de desenvolver uma profissão além da dona de casa.

Ao longo do tempo a mulher reinvidica melhores condições sociais, ou seja, o direito de existir com suas diferenças pessoais.Hoje a mulher pode dar sua opinião diante de situações específicas, ganhou as conquistas no mercado de trabalho, ganhou a liberdade sexual que desejou.

Precisamos, nós mulheres, atentar para este desajuste que se criou em nosso psíquismo, ao longo de muitas gerações, criando sentimento interior de baixa estima e menos valia, sendo este aspecto o causador de tantos desatinos femininos.

A necessidade de existir, não significa competir. A competição ao mercado de trabalho, é uma realidade. A mulher que trabalha para ajudar no sustento da casa, certamente necessita competir, mas ficou muito dificil pra mulher, saber usar essas duas forças que movimentam o Universo a Yin e a Yang, com sabedoria.

Ela, a mulher, tornou-se muito Yang, aprendeu exercer essa função masculina com brilhantismo e ao chegar em seu lar, continua competindo, pois a docilidade, meiguice, fragilidade, próprio do feminino, deram lugar, ao aspecto controlador, exigente e determinante, com filhos e marido, mantendo o uso da energia Yang, masculina, por vinte e quatro horas do dia, rompendo drasticamente o uso das funções femininas.

Percebemos aqui, que a mulher foi para o extremo oposto, dentro da polaridade humana que vivemos na Terra, sendo este aspecto muito grave para a harmonia da familia e da própria mulher que rompe as funções arquetípicas femininas, gerando tristeza e sofrimento para ela, principalmente o sentimento de abandono, pois o homem ainda conserva a necessidade de ter ao seu lado uma mulher carinhosa e dócil, apesar de hoje necessitar de sua ajuda financeira, a mulher não esta se adequando a este seu novo perfil, diante da figura masculina, onde grandes conflitos estão acontecendo, pois que ficou perdida a referencia de como seria ser esta nova MULHER!!!

Talvez para compreender melhor, pelos estudos da Alquimia, basicamente a bioquimica da mulher, é regida pelos componentes da natureza, agua e ar e o homem pelos componentes, fogo e terra sendo neste caso, a mulher que se coloca em competição no mercado de trabalho masculino, usa a energia do fogo e terra, de maneira exagerada, tornando-se completamente masculinizada e por essa razão, essas mulheres estão sózinhas, pois o homem não consegue conviver com fogo e terra, pois é o que ele emana naturalmente de sua caracteristica bioquimica, ele necessida de uma mulher agua e ar, para polarizar com sua essência natural, pois a mulher em sua essência feminina, é dócil, meiga, representante da pureza, por essa razão a mulher também necessita da energia do fogo e terra do homem, para polarizar com esse aspecto divino de sua natureza.

Existem muitas profissões femininas das quais a mulher pode usufruir fartamente sem destruir seu campo psíquico e bioquimico; são as profissões, ligadas a saúde, educação, artes, moda, estética, musica e outros, certamente essas profissões, não a tornará solitária como estão tantas e tantas mulheres.

Tenho a absoluta certeza, que as mulheres basicamente reinvidicaram ao longo dos tempos, o direito de ser respeitada e amada por suas características diferentes, e por ausência dessa compreensão, é que a mulher desenvolveu exageradamente os aspectos Yang em sua personalidade feminina, ou seja, ficou muito "macho" assumindo atribuições que pertencem basicamente ao homem.

Quando desejamos competir com o outro, assumir tarefas que pertencem ao outro, isto denota baixa estima e percebo hoje, como a mulher encontra-se stressada e cansada com acúmulo de tarefas, sem mais saber como retomar o seu eixo.

A compreensão maior sobre RESPEITO é o que poderá trazer de volta o DIVINO que existe na Mulher e não será mais a profissão o impeditivo da existencia feminina, mas o como ela deverá exercer tal profissão, aprendendo básicamente, o auto respeito a sua própria espécie.

Feliz dia da mulher, desejo a todos nós!



Sônia Braga Urbano

 


Indique esta página!


[Clinica Repensar] [Menu Feminino] [ Artigos ]

 

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys

Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br