De olhos fechados,
Vejo-me por dentro,
E posso sentir minha solidão,
Porém, um sentimento profundo,
De Introspecção, necessário...
Para esvaziar a idealização!
Idealizei você meu príncipe,
Meu amigo, companheiro,
Entretanto constato friamente,
Que você não me quis por inteiro,
Pois não conseguiu sentir meu amor,
Pela clausura de sua própria mente,
Liberdade nunca existiu em seu coração,
Encontra-se preso como antigamente,
Nas civilizações de escravidão.
A maravilhosa intimidade que tivemos,
Não foi o suficiente,
Para ampliar sua condição
De colocar-se verdadeiramente,
Demonstrando uma clara posição.
Não demonstras fidelidade ao compromisso,
Deixando superficial nossa relação,
Para que possas continuar aceitando
As migalhas de amor
Que possa cair em suas mãos.
Dessa forma acredita ficar mais leve
Para a sua consciência de ilusão,
Como se pessoas fossem brinquedos,
Que se possa descartar de antemão.
Ledo engano meu amigo,
Pois tudo que se joga, vem de volta.
E se não cumpres com essa lei,
Só aumentará sua escravidão.

Sonia Braga Urbano

 

::: Clinica Repensar ::: Menu ::: Voltar ::: Indique esta página! :::

 

Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br

 

CrysGráficos&Design