E se você estiver interessada, eu também escrevo textos, em relação a escrever, eu procuro tratar de todas as fases, momentos, sentimentos que as pessoas podem ter, ou já tiveram um dia..
não escrevo como homem, ou como mulher, escrevo como um passaro que observa e relata^^.., por exemplo, nas Poesias, nem sempre eu escrevo o lado feminino, procuro me focar sempre nos "dois lados"..incluindo todos os tipos de problemas, nos textos é a mesma coisa, mas eu costumo escreve-los em 3 pessoas pra transmitir alguma mensagem, achei que fosse importante você saber desses detalhes..^^

 

Sentindo

Memórias difusas,
Que te abraçam ao cantar,
Sonhos e realidades,
Que vem te encontrar...

Amores que já não voltam,
Palavras que já não pronunciam,
Lembranças que se escondem,
Sentimentos que não respondem...

No momento de um sonho,
A presença ilusória que te faz sorrir,
E ao piscar dos olhos e despertar,
Surge a lagrima da saudade que te faz partir...

Ainda assim encontrando a felicidade como ninguém,
No sorrir de um outro alguém...

Carolina Orlowski Damaceno - 14 anos


::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Bom...falar o que é significativo a mim! Talvez uma pessoa que as vezes seja
apenas uma pessoa.
Outrora algo como se fosse inexistente,
Outrora uma pessoa. talvez mais valente,
Outrora mais entristecida, Outrora extremamente feliz! Mas ...
uma pessoa sempre disposta a ajudar a quem precisa,
Talvez como diga o ditado popular " faça o que eu digo,mas não faça o que eu faço " haha!
Falar de mim em poucas linhas, talvez seja impossivel,
Ou talvez seja tão possivel que eu prefira não relatar,
Talvez um pouco confusa, me expresso nas palavras,e delas se formam liçoes de vida.


Amor Caído

Meu amor,
Aqui estou eu,
Dentre lagrimas e borrados!
Preciso dizer-te alguns recados..

Minha voz não ecoa,
Meus lábios não se movimentam,
Estou ébria e macilenta como defuntos,
Tenho poucos segundos..

Sonhos já não tem mais importância!
Faleceram como as flores,
E cessaram como os cânticos dos pássaros,
Preciso tanto de teu abraço!

Não me restavam alternativas,
Sem ti sou uma alma sofrida,
Sem tua voz ecoando em meus ouvidos,
Sou uma pessoa sem vida..

Teu olhar que se perde na imensidão de meus pensamentos,
O gosto de teus lábios que vai se distanciando,
O fulgor de tuas palavras que me enlouquecia,
Hoje jazem sumidas..

Adeus meu querido,
Precisei tomar o mal indesejado,
Para não mais sentir,
A tristeza de não ter meu amado..

Carolina Orlowski Damaceno - 14 anos

 

Indique esta página!

 

[Clinica Repensar] [Menu Feminino] [Recanto do Adolescente]

CrysGráficos&Design

 

Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br