É comum em nosso mundo observar o sofrimento que os relacionamentos causam. Todos dizem que desejam uma verdadeira parceria, contudo todos são envolvidos na energia dos habitantes da Terra, que é de uma consistência absolutamente egoísta. Por essa razão carregamos crenças de sofrimento para as relações a dois.


Buscar perceber o egoísmo em nós mesmo é o primeiro caminho, para reformular as crenças antigas. Você pode estar pensando que não é egoísta, porém se isso fosse real, não estaria mais nesta Terra,


Basta ver o panorama mundial e constatar a necessidade de poder da raça humana, e devemos assumir responsabilidade pelo que esta acontecendo no planeta, buscando verificar o que podemos fazer em nosso pequeno mundo, para ajudar a grande esfera. Um mínimo que se faça, já pode resultar um grande efeito, principalmente em seu âmago em si mesmo.


Temos sim a capacidade de sentir poder, porém esse poder deve ser buscado dentro de si, jamais desejar o poder da vida do outro. Com o outro no caso de relacionamento a dois, devemos apenas desejar se repartir aprender com o outro, ensinar se o outro deseja aprender com suas experiências de vida. Devemos principalmente sempre exercitar o auto respeito para conseguir respeitar o outro.


Cada um de nós é rico em experiências, pois cada um de nós tem uma história de vida, diferente a ser relatada, o que traz grande aprendizagem conhecer como cada qual viveu diferentes situações e resolveu-as também de maneiras diferentes.


Somos seres individuais e devemos buscar a individualidade cada vez mais, repartindo-se com o outro, porém sem invadir ou desejar mudar o outro em sua forma de expressão. Conviver é um ato de sabedoria de grande aprendizado do qual a ternura e o carinho são as ferramentas que fazem criar laços, .


É importante observar que existem pessoas com níveis diferentes de evolução na Terra, e dentro da nossa condição humana, não podemos saber quem esta mais ou menos evoluído, devemos percorrer um tempo com as pessoas que cruzam nosso caminho para melhor nos conhecermos através dela, porém compreender o outro é sempre mais importante do que ser compreendido, pois isto afasta o sofrimento desnecessário.


Quando desejamos ser compreendidos, ficamos na vitimação e neste caso devemos pensar com uma razão óbvia. Se somos todos diferentes nesta Terra, evidente que pode existir quem não goste de mim e também existir quem eu não me sinta bem ao lado. Isto é perfeitamente natural, pois as diferenças podem atrair ou repelir.


Se pela sincronicidade da vida atraímos uma situação desagradável, a verdade é que quando assumimos total responsabilidade por nossa vida, então tudo que nos acontece foi criação da nossa mente, logo nunca o outro é responsável, mas sempre nós mesmos. É inicialmente difícil aceitar isto, porém é a realidade que nos liberta do sofrimento e nos da a condição de auto conhecimento, pois somos projetivos nas relações da Terra. Se temos em nosso âmago, ideias de sofrimento, é o que iremos atrair para nossa vida, pessoas e situações que vão gerar mais sofrimento.


Se um relacionamento não me quis, eu mesmo de certa forma criei a situação em minha mente, eu devo assumir total responsabilidade pelo que aconteceu e mentalmente dizer a pessoa “sinto muito” “Te amo”. Essa mentalização vai diminuindo a revolta e te desprendendo daquela situação e criando uma melhor força de atração para sua vida, ou seja te ajudando a criar ideias mais saudáveis de parceria com amor e comprometimento a fim..


Por essa razão, começar a ver situações e pessoas como símbolos de nossa evolução na Terra é de fundamental importância, pois dessa forma, fica mais fácil, compreender nossos pais, nossos irmãos amigos e parentes de maneira geral, criando um estado de harmonia e paz interior. Não devemos ficar presos na experiência em si vivida, porém apenas no resultado de cada experiência, avaliando a si mesmo e reconstruindo novas ideias.


Então devo dizer a todos vocês, “Sinto Muito”, “Te Amo” a cada um que estiver lendo este artigo e para você em especial que não me quis por perto, eterno agradecimento por ter feito parte de meu destino e ter me ajudado a me conhecer um pouco mais e compreender mais profundamente o principio do autorrespeito e respeito ao próximo, do fundo de meu coração “Sinto Muito” “Te Amo”, pois tenho a plena certeza que eu fui responsável por não me querer, e você ajudou-me na reformulação de minhas ideias, abrindo espaço para muitas outras possibilidades, por isso mais uma vez “Sinto Muito” “Te Amo” de verdade..

Sonia Braga Urbano

::: Clinica Repensar ::: Menu ::: Voltar ::: Indique esta página! :::

 

Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br

 

CrysGráficos&Design