Era uma vez uma menina
Que estava a passear
Dentro de um lindo jardim
Quando ouviu alguém chamar
A menina procurou
E não viu ninguém ali
Mas quando olhou de lado
Viu uma dália a sorrir.

A menina então falou:
- Será que eu ouvi bem ?
É possível uma flor
Se comunicar com alguém ?

A dália então respondeu:
- Sou uma flor diferente
Tenho alma e coração
Falo e penso como gente.

A menina, muito esperta,
Falou então, desconfiada:
- Nunca vi uma flor falar,
Acho que é uma charada.
A dália falou, então:
- Sou uma flor encantada
Para alegrar a vida
Por Deus eu fui criada.

- Mas não são todas as pessoas
Que podem me ver assim
Como você me vê
Só quem tem o coração
Tão puro quanto você.

A menina emocionada
Sentiu lágrimas no olhar.
E só se via a pureza
E da menina a beleza
Com a da flor a comparar.

A partir daquele dia
Ana Clara, a menina,
Ao jardim comparecia
Para conversar com a dália
Da natureza obra-prima.

E o tempo foi passando
A menina foi crescendo
E toda a sua inocência
Foi desaparecendo.

Ela sentiu com tristeza
Que a flor já não falava
Então ela pensou
Que tudo ela imaginara.
Mas a flor ainda existia
E Ana Clara não sabia
Que sua vida é que mudara.


Alyne Cavalcante Valença - 12 anos

Indique esta página!

 

[Clinica Repensar] [Menu Feminino] [Recanto da Criança]

 

Todos os Direitos autorais reservados ao site: www.repensar.com.br